DE COMO MENINAS GUERREIRAS CONTARAM HEROÍNAS

Cinco meninas, cinco amigas, colegas de colégio, quase mocinhas, decidem escrever uma peça de teatro para disputar o cobiçado Troféu Menina, do colégio onde estudam. Mas não querem inventar qualquer coisa, é preciso viver novas experiências, conhecer novas pessoas, novos ambientes e, sobretudo, descobrir as heroínas que serão as personagens da peça. Ouviram falar de um lugar chamado Tejucupapo, um lugarejo perto do Recife, em Pernambuco, onde um grupo de mulheres destemidas enfrentaram os holandeses invasores, segundo conta a História. Para saber esse acontecimento direitinho, elas vão a Tejucupapo e lá descobrem muito mais do que os feitos das heroínas do passado. Conhecem outras heroínas, mulheres atuais que vivem entre o duro trabalho cotidiano de pesca de caranguejos e ostras. Mas Tejucupapo é um lugar mágico. Pois ali vivem, no braço de rio, nos mangues que cercam o povoado, seres encantados como a Mãe d’Agua, a Gigante Jiboia Branca, a Mãe Vermelha, a Aranha Misteriosa, que detêm segredos, possuem poderes sobrenaturais, transformam a maré em um espelho vermelho, vivem ao sabor das luas e das águas. Para construir esta bela história, a autora fez pesquisas e por dias, viveu em Tejucupapo, conversou com aquelas mulheres herdeiras das guerreiras do povoado, escutou suas histórias, suas vidas e mergulhou no universo encantador que envolve este distrito de Goiana. E escreveu este livro, que une em um mesmo tecido, o real e o imaginário, no qual mitos e lendas antigas são retomados e recriados, trazidos ao tempo presente dos personagens e do leitor. Luzilá Gonçalves

Informações adicionais

  • Autor: Luciana Lyra e Vânia Medeiros
  • Preço: 45,00
  • Categoria: Para crianças
  • ISBN: 978-85-60676-35-4
  • Nº de páginas: 175

Mídia

Leia o primeiro capítulo