Pitaia e açaí - poemas de amor e várias canções talvez desesperadas

"Amo-te como se tudo fosse pouco
e o mundo para ser são
tivesse de ser louco

Separam-nos mil viagens e naufrágios
o meu barco andou por mil deshoras e desordens
desaprendeu de chegar em porto seguro
não sabe recolher as velas
a quilha arrefece
o lastro inunda-se
em vez de ancorar
afunda-se

Os deuses do impossível velam por nós
unem-nos galáxias e calendários
a mesma idade em épocas diferentes
à mesma hora de tantos continentes

Não poderemos amar até ao limite das estrelas
ficaremos longe
não poderemos vê-las
não teremos tempo
nem falta de tempo" 

 

BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS é sociólogo e poeta. Tem livros publicados, em diversas línguas, sobre globalização, sociologia do direito, epistemologia, democracia e direitos humanos. Como poeta, publicou, entre outros, O rosto quotidiano e, pela Confraria do Vento, 139 epigramas para sentimentalizar pedras, Crônicas de AcabáriaManifesto antipteridófitas, Rap global e Escrita INKZ: antimanifesto para uma arte incapaz.

 

COMPRAS: 

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Em breve nas livrarias!

 

Informações adicionais

  • Autor: Boaventura de Sousa Santos
  • Preço: 47,00
  • Categoria: Poesia
  • ISBN: 978-65-5844-003-1
  • Nº de páginas: 76