O sol não vai espremer sua grandeza pra caber nas tuas horas

"A chuva não se importa 
se você não contava com ela 

a cidade nem percebe 
do desejo que certas ausências 
causam no teu peito 

não interessa ao mar 
se você não o poderá contemplar essa semana 
as vestes brancas das ondas seguirão seu bailar 

sabe, o rio vai continuar escorrendo 
e a lua irá nascer e morrer treze vezes seguidas 
ainda que você não pare pra despertar 

ainda que você ache que o tempo te engole 
é você quem anda devorando o tempo 

saiba que o sol não vai espremer seu brilho 
pra caber na tua tela nem sua grandeza
pra caber nas tuas horas 

que sobram como sobram as palavras
de quem tem tanto a dizer 
mas que é feito uma criança
que ainda não aprendeu a falar."

KATARINE ARAÚJO é advogada e poeta. Moradora de Olinda, foi responsável pela curadoria e produção dos saraus, exposições e oficinas no Sebo Casa Azul no Sítio Histórico, junto com poeta Samarone Lima. É responsável pela criação do projeto Leia Mulheres Olinda, clube de leitura voltado para o fomento do consumo e debate da literatura feminina, junto com Ane Montarroyos. Lançou seu primeiro livro de poesia em 2016, Visceral, publicado pela Cartonera do Mar, tendo sido a primeira autora a ser publicada pela editora, composta exclusivamente por mulheres. Está entre as escritoras que compõem a antologia No entanto: dissonâncias, publicada pela editora Castanha Mecânica, em janeiro de 2019. 

 

 

Informações adicionais

  • Autor: Katarine Araújo
  • Preço: R$ 39,00
  • Categoria: Poesia
  • ISBN: 978-85-5532-101-6
  • Nº de páginas: 64