Manifesto Antipteridófitas

“Cumpre-me. Sou senhor. 

Compre-me. Sou escravo. 

Come-me. Sou fruta. 

Obsessão do mar. Em terra. 

Escravos do mar. Em terra. 

Frutos da terra. Em terra. 

Enterra. 

Suspira. Sabe a baunilha. Chocolate. 

Cozinha. Tropical. Cozinhas. Cozinha. 

Cozinha insondável. Come-se. Come-se. 

A comida come-nos. 

Incessantemente. 

Desarruma. Desmembra. 

Sabe tão bem. Por um momento. Agora. 

Tudo está fora do lugar. 

Por exemplo, a língua. 

Por exemplo, o pé. 

Por exemplo, o joelho. 

Por exemplo, o nariz. 

Por exemplo, o exemplo.”

 

 

BOAVENTURA DE SOUSA SANTOS é sociólogo e poeta. É diretor do Centro de Estudos Sociais da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, além de Distinguished Legal Scholar da Faculdade de Direito da Universidade de Wisconsin-Madison e doutor honoris causa de várias universidades. Tem livros publicados, em diversas línguas, sobre globalização, sociologia do direito, epistemologia, democracia e direitos humanos. Como poeta, publicou, entre outros, O rosto quotidiano, Escrita INKZ: antimanifesto para uma arte incapaz, Rap global e, pela Confraria do Vento, 139 epigramas para sentimentalizar pedras e Crônicas de Acabária.

 

 

 

Informações adicionais

  • Autor: Boaventura de Sousa Santos
  • Preço: 45,00
  • Categoria: Poesia
  • ISBN: 978-85-5532-055-2
  • Nº de páginas: 100