O FIM DA TELEVISÃO

Profetizou-se muitas vezes o fim do jornal, o fim do livro, o fim do cinema e o fim do rádio. Mas nenhuma dessas profecias é tão impactante quanto o fim da televisão. Não se trata evidentemente de postular a “morte” ou o “desaparecimento” da TV. A expressão “fim da televisão” remete a um intenso debate em torno das grandes mudanças pelas quais a TV vem passando desde a sua digitalização e convergência com outros meios, como a internet. Abordando desde séries de sucesso como "Lost" até noções como "televisão expandida" e "televisão transmídia", este livro reúne um conjunto fundamental de textos de referência sobre o tema e coloca em diálogo importantes estudiosos de televisão, ligados, sobretudo, ao pensamento latino-americano sobre o assunto. Seja bem-vindo e sinta-se à vontade para testemunhar o destino da principal mídia de massa do século XX! Textos de Arlindo Machado, Carlos A. Scolari, Guillermo Orozco, Mario Carlón, Marta Lucía Vélez, Toby Miller e Yvana Fechine.

Sobre os organizadores

MARIO CARLÓN é doutor em Ciências Sociais pela Universidad de Buenos Aires e licenciado em História da Arte pela Universidad Nacional de Plata. É pesquisador do Instituto Gino Germani. Desde 2013, é presidente da ASAECA (Asociación Argentina de Estudios de Cine y Audiovisual). Publicou no Brasil Metatelevisão, linguajem e temporalidade (2012), entre outros.

YVANA FECHINE é jornalista e professora do Departamento de Comunicação Social e do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco. Publicou, entre outros, Televisão e Presença: uma abordagem semiótica da transmissão direta (2008). É pesquisadora associada ao Centro de Pesquisas Sociossemióticas (PUCSP) e ao Observatório Ibero-americano da Ficção Televisiva (OBITEL Brasil).

Informações adicionais