ANDRÉ BRITO é desenhista, pintor, gravador, ilustrador e cartunista. Nos anos 90 estudou cenografia e Belas Artes na UFRJ, tendo feito teatro no Tablado, nos anos 80. Desde a fundação, faz parte do CEP 20.000, com Chacal, Carlos Emílio Corrêa Lima e Guilherme Zarvos, onde publicava seus clássicos cordéis ilustrados, como A Mulher Elefante, Delirium e Diário de um jovem psicopata. Atualmente também trabalha com cinema, produzindo filmes como Muro Burro e Urlok de Otirb. Como artista plástico expôs no Espaço Cultural Laurinda Santos Lobo e na galeria do Ibeu. Publicou seus trabalhos em revistas, jornais e livros, como Que Se, de Rod Britto, Círculo incompleto, de Cida Becker, e a revista em quadrinhos Sobrenatural.

 

2009 © Revista Confraria - arte e literatura - www.confrariadovento.com