Denso e leve como o voo das árvores

“começo no quando calo em ruído tão teso instaura-se o…

Miravilha – Liriai o campo dos olhos

“O que vejo são Anjos-Plumas de Emas O que vejo…

Corpo de festim

“Alexandre Guarnieri inaugura um novo gênero literário: seu poema voyeur…

REDE

Apostando numa ousada crítica aos gêneros literários, Rede, texto poético…

DIONISÍACOS

Agora que o vinho te subiue de súbito a razão…

Casa devastada

"Este segundo livro do poeta carioca Thiago Mattos faz questão…

POEMAS APÓCRIFOS DE PAUL VALÉRY TRADUZIDOS POR MÁRCIO-ANDRÉ

Muitos já se aventuraram com a poesia de Paul Valéry,…

COMO VIRAR AS PÁGINAS DA SOLIDÃO

"Uma fundamental insegurança nos converte, inapelavelmente, em guardiões das coisas.…

HISTÓRIAS DE OBSERVATÓRIOS

Mayra Martins Redin compartilha conosco seus modos de observação e…

O AQUÁRIO DESENTERRADO

Meu avô morreu aos 50 anostuberculosonuma vila do Rio de…
Pagina 4 de 6